domingo, 15 de janeiro de 2012

Richard Dawkins celebra importante vitória de grupo de ateus sobre os criacionistas.


Um grupo de cientistas e naturalistas ingleses pressionou e conseguiu que o governo inglês revisasse suas regras de financiamento às escolas, de agora em diante terão seus recursos cortados aquelas que ensinarem princípios criacionistas (design inteligente incluido) nas aulas de ciência.

É muito motivador ver resultados concretos nessa luta permanente contra o obscurantismo.

Link para a materia completa:

http://www.guardian.co.uk/education/2012/jan/15/free-schools-creationism-intelligent-design?fb=optOut

37 comentários:

  1. Foi assim que a extinta União Soviética começou. Uma proibiçãozinha aqui, outra acolá, uma ditadurazinha atéia aqui, outra acolá ... e deu no que deu.
    Essas escolas deveriam responder sobre isso :
    WASHINGTON - "Cientistas dos Estados Unidos e da Etiópia descobriram o que acreditam ser o fóssil da mais antiga espécie ancestral do homem exclusivamente bípede, isto é, a andar ereta sobre duas pernas. A espécie fóssil encontrada em Afar, no noroeste da Etiópia, tem quatro milhões de anos.
    Ela foi achada a apenas 60 quilômetros do local da descoberta de Lucy, o mais famoso de todos os hominídeos. Os ossos fossilizados de Lucy, um Australopithecus afarensis, foram descobertos em 1974. Ela viveu há 3,2 milhões de anos.
    A espécie encontrada agora ainda não recebeu um nome científico. Ela foi caracterizada através da análise de ossos da perna, do quadril, de vértebras e parte do ombro.
    - "Encontramos fósseis de pelo menos 12 indivíduos, que viveram entre 3,8 e 4 milhões de anos atrás. Eles serão importantes para compreendermos como o bipedalismo evoluiu" - disse Yohannes Haile Selassie, um dos pesquisadores envolvidos na pesquisa.
    Segundo outro co-autor da descoberta, o americano Bruce Latimer, essa criatura deveria ter uma forma de caminhar muito semelhante à do homem moderno.
    - "JÁ ESTÁ CLARO QUE ESSA ESPÉCIE ERA MAIS ALTA E MAIS ÁGIL DO QUE LUCY. ISSO NOS SURPREENDEU PORQUE ELA É MAIS ANTIGA" - disse Latimer.
    O achado foi realizado no ano passado e os cientistas esperam encontrar mais fósseis humanos na região.
    ( Jornal O GLOBO - 08/03/2005, terça-feira )

    ResponderExcluir
  2. Fernando, esses cientistas são todos uns malucos ignorantes, é claro que tudo isso é um engano já que a Terra tem apenas 6 mil anos de idade.

    ResponderExcluir
  3. Fernando, observe que não há proibição sobre o ensino do criacionismo, apenas não podem ensinar essa bobagem em aulas de ciência, nas aulas de religião está liberado.
    Você acha isso ditatorial? Acho democrático e de bom senso.

    ResponderExcluir
  4. O achado feito por etíopes e americanos em nada desmente a teoria da evolução das espécies. Muito ao contrário! Simplesmente mostra que, quanto mais se aprofunda as pesquisas sobre o assunto, novos fatores vão sendo adicionados e - em certos casos - até alteram o que até então era estabelecido como correto. Estas alterações das concepções científicas, ao contrário do que pensam os criacionistas, na verdade se constitui na maior riqueza que este ramo do conhecimento humano possui, ou seja, a busca constante da verdade por meio da razão. Em sentido oposto à ciência, os criacionistas já têm todas as respostas, são dogmáticos e cegos à realidade que os cerca, preferindo defender histórias absurdas, as quais sua própria razão não pode aceitar. É o mais clássico exemplo do duplipensar de Orwell.

    ResponderExcluir
  5. Pois é, Toninho, exatamente o que eu já cansei de escrever aqui...

    ResponderExcluir
  6. Pois é minha gente, e eu fico a pensar no imenso contorcionismo que vocês fazem para não responder a um simples questionamento sobre a evolução. E continua não respondido.

    Toninho, "busca constante da verdade"?? Ah, ah, ah, não me faça rir ! Se essa descoberta não altera a TEORIA da evolução, então não sei mais o que é evolução.

    "Alteram o que até então era estabelecido como correto..."
    Então quer dizer que, a partir desta descoberta, a TEORIA da evolução das espécies, tal como foi pensada até agora, é um grande engano ? Ótimo, gostei de ver, isso é que é ateu honesto. Parabéns, Toninho !

    ResponderExcluir
  7. Ah, Toninho, você que me parece um ateu honesto, veja o que você acha da opinião da ciência a respeito disto :

    http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=o%20sudario%20de%20turim&source=web&cd=6&sqi=2&ved=0CEcQtwIwBQ&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3Dh_1_ag_H6Kk&ei=EHUVT73PAYbf0QHQremiAw&usg=AFQjCNFErf4B7MgzWqmRWJ7eD8VvnxbR2g&cad=rja

    Se não conseguir ver o link me avise, porque eu acho que da outra vez o Lineu não conseguiu ver e por isso insistiu em comparar isto com crenças em macacos... vê se pode ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti ao vídeo indicado e tenho a dizer o seguinte: como já afirmado anteriormente, a ciência, ao contrário da fé, não é a dona da verdade e sim uma buscadora desta mesma verdade. Assim como existem pesquisadores que, baseados nos meios que dispoem, chegam a conclusão que o referido sudário é auntêntico, outros já apontam no sentido oposto, como o visto recentemente em um programa do History no qual é descrita uma rudimentar técnica fotográfica já conhecida na época de Da Vinci, segundo a qual poderia imprimir tal imagem na relíquia católica de Turim. Bem, deixando de lado por alguns instantes a polêmica sobre a autenticidade do sudário - e aceitando-a como real e inquestionável - fica ainda no ar uma outra questão: o Império Romano cucificou milhares de pessoas e não apenas a Jesus Cristo. Posto isto, é passível de perguntar-se se o referido sudário foi a mortalha de Cristo ou pode ter sido a de qualquer outra pessoa dentre as milhares sacrificadas pelos romanos. Para fazer-se uma afirmação categórica quanto a identidade do morto retratado no sudário, necessita-se de uma comprovação histórica irrefutável, a qual, até hoje, não existe. O que temos são apenas afirmações da ICAR e, convenhamos, esta instituição não é das mais confiáveis, pois basta olhar a sua história.
      Em tempo: assim que conseguir identificar ao programa do History a que me referi, posto aqui a informação.

      Excluir
    2. Assisti ao vídeo indicado e tenho a dizer o seguinte: como já afirmado anteriormente, a ciência, ao contrário da fé, não é a dona da verdade e sim uma buscadora desta mesma verdade. Assim como existem pesquisadores que, baseados nos meios que dispoem, chegam a conclusão que o referido sudário é auntêntico, outros já apontam no sentido oposto, como o visto recentemente em um programa do History no qual é descrita uma rudimentar técnica fotográfica já conhecida na época de Da Vinci, segundo a qual poderia imprimir tal imagem na relíquia católica de Turim. Bem, deixando de lado por alguns instantes a polêmica sobre a autenticidade do sudário - e aceitando-a como real e inquestionável - fica ainda no ar uma outra questão: o Império Romano cucificou milhares de pessoas e não apenas a Jesus Cristo. Posto isto, é passível de perguntar-se se o referido sudário foi a mortalha de Cristo ou pode ter sido a de qualquer outra pessoa dentre as milhares sacrificadas pelos romanos. Para fazer-se uma afirmação categórica quanto a identidade do morto retratado no sudário, necessita-se de uma comprovação histórica irrefutável, a qual, até hoje, não existe. O que temos são apenas afirmações da ICAR e, convenhamos, esta instituição não é das mais confiáveis, pois basta olhar a sua história.
      Em tempo: assim que conseguir identificar ao programa do History a que me referi, posto aqui a informação.

      Excluir
  8. Toninho, com todo o respeito, mas a tentativa que o ateísmo faz para tentar provar que o Sudário é uma falsificação, é patética. Onde será que essas pessoas vão parar ? Não há limites para eles (não estou me referindo à você), não há limites para o seu orgulho e pretenção; fazem verdadeiros contorcionismos, verdadeiros malabarismos para tentar desmerecer milhares de provas científicas já comprovadíssimas por pessoas renomadas no meio científico. Será que essas pessoas não sentem um pingo de vergonha por querer falsear a verdade ? E a troco de quê ? São patéticas... realmente patéticas.
    Eram 11 horas da noite de 24 de maio de 1898. O fotógrafo Secondo Pia, descobrindo a lente de sua máquina, manteve-a aberta durante 14 minutos. À meia-noite, tirou outra fotografia feita com uma exposição mais prolongada, de vinte minutos. Recolhendo as duas enormes chapas de 50 x 60 cm de tamanho, apressou-se a voltar para casa. Entretanto em seu laboratório, colocou as chapas na solução de oxalato de ferro e ... esperou ...
    Julgando naturalmente que o negativo que surgiria do banho revelador haveria de ser pior do que o original, como acontece co todas as fotografias, qual não foi o seu espanto ao constatar que tinha sob os olhos um maravilhoso POSITIVO ! - fato que antes e depois daquela noite JAMAIS ACONTECEU COM NENHUMA FOTOGRAFIA ! Em vez daquelas feições esmaecidas, até um tanto repelentes, do Sudário ao natural, aquele rosto sereno, harmônico, majestoso.
    O Sudário era efetivamente UMA AUTÊNTICA FOTOGRAFIA, DE TAMANHO NATURAL, DE UM CORPO MORTO, COM CERCA DE 1,80 M DE ALTURA, COM UMA INFINIDADE DE DETALHES DE ABSOLUTA PRECISÃO, QUE JAMAIS SE DESCOBRIRIAM NA OBSERVAÇÃO DIRETA DO LENÇOL. ERA, SEM QUE NINGUÉM O PUDESSE SUSPEITAR, UM NEGATIVO-POSITIVO, IMPRESSO 19 SÉCULOS ANTES DE SE INVENTAR A FOTOGRAFIA !
    Mais uma coisa: Há uma diferença entre as manchas que parecem sangue e a imagem em geral. Enquanto esta última é um perfeito negativo fotográfico, que se converte em positivo ótico na placa, ao ser fotografada, as manchas de sangue aparecem naturais e positivas. Ao serem fotografadas saem negativas ... e não positivas como acontece na imagem central do Santo Sudário ...
    Mais : as manchas de sangue transpassam o pano, as principais ao menos; a imagem não. Sua essência, portanto, e seu processo de formação são distintos dos da imagem.
    Como, Toninho, Da Vinci faria isso tudo numa simples câmara escura e na idade média, se nem no nosso tempo não se consegue isso ?? Só rindo dessa "rudimentar técnica fotográfica já conhecida na època de Da Vinci", só rindo ... é ridículo; coisa de gente desonesta.
    Além de várias outras dificuldades de ordem técnica apontadas pelos cientistas do STURP, não se poderia explicar a nitidez da cor amarelo-palha das marcas e muito menos a tridimensionalidade dos traços do homem do sudário.

    ResponderExcluir
  9. Quer dizer então que Leonardo Da Vinci, dentro de uma câmara escura, em plena Idade Média, conseguiu fazer uma foto em três dimensões, que fica oculta a olho nu, num tecido de linho, só podendo ser vista como fotografia quando esta fosse inventada séculos depois ?? E mais: com todos os ferimentos, típicos de um crucificado, com absoluta precisão ? Tal teoria diz que Da Vinci "fotografou" uma escultura do próprio busto... será que Da Vinci crucificou seu busto de pedra ? O suposto artista teria que ter crucificado alguém para reproduzir exatamente a anatomia e a fisiopatologia que a imagem apresenta, que é perfeita do ponto de vista médico; o que, aliás, seria quase impossível, mesmo que fossem vários os crucificados.

    Também é relevante a descoberta, feita pelos cientistas da NASA - John Jackson, Eric Jumper e Bill Mottern - ao analisarem a foto tridimensional, de algo sobre as pálpebras de Jesus. Era costume dos judeus envolver o rosto de um morto com um lenço, para fechar a boca, e colocar também sobre as pálpebras umas rodelas, geralmente de cerâmica ou então umas moedas, a fim de manter os olhos fechados.
    Pois aí está o que os cientistas da NASA e do STURP encontraram sobre os olhos de Jesus: duas moedas, que o professor Filas, da Universidade de Loyola, de Chicago, identificou com o Lepto, cunhado por Pilatos em 31 ou 32 da era cristã, por onde se pode determinar a data aproximada da fabricação do Sudário.

    A hipótese levantada pela artista americana lilian Schawartz, consultora gráfica da Escola de artes visuais de Nova York, foi a seguinte, segundo reportagem do jornal Daily Telegraph: "NÃO HÁ DÚVIDA, NA MIMHA CABEÇA, de que as proporções sobre as quais Leonardo escreveu foram usadas na criação do rosto nesse sudário".

    "NÃO HÁ DÚVIDA ... NA MINHA CABEÇA"... só rindo desse pessoal. E vocês preferem acreditar em achismos de uma pessoa ideologicamente contrária ao catolicismo do que acreditar na comprovação científica de uma NASA, de um John Jackson (prof. de física na Academia das Forças Aéreas dos Estados Unidos), de um Robert Mottern (um dos descobridores da propriedade tridimensional do Sudário), de um Vernon Miller (prof. de análise da imagem do instituto Brooks da Califórnia, que tirou centenas de fotografias do sudário), de um Samuel Pellicori (espectroscopista do Instituto de pesquisa Sta Bárbara), de um Alan Adler (químico forense), de um Robert Bucklin (médico legista e patologista do município de Los Angeles) e muitos outros representantes do escol da intelectualidade moderna, que entraram com a sua valiosa contribuição para responder ao maior dos desafios feitos à ciência da era espacial. Até a SCIENCE, a revista científica mais lida e respeitada do mundo, publicou artigos sobre o Sudário. Em matéria de ciência, qualquer pessoa pode dizer qualquer coisa que queira, mas somente quando isso é publicado numa revista respeitada é que se torna oficial.

    ResponderExcluir
  10. Toninho, o único crucificado da história que recebeu uma coroa de espinhos cravada na cabeça por um porrete foi Jesus Cristo, e além do mais, a maioria dos crucificados era jogada aos abutres, sem direito à sepultura. Além disso o único personagem da história capaz de atos sobrehumanos que conhecemos é Jesus Cristo. Será que algum outro Zé poderia deixar uma fotografia completa, em detalhes precisos, há dois mil anos atrás ? Você ouviu falar de alguém, na história, com essas características ?

    E, Toninho... a Igreja Católica Apostòlica Romana (ICAR) não é uma instituição confiável devido à sua história ?? O velho jargão desbotado e ultrapassado. Se você conhecesse mesmo a história dela, você não diria isso; o que você sabe talvez seja só aquilo que te passaram na faculdade ou o que você ouve na mídia, inquisição, cruzadas e afins.

    Se sempre foi tão importante o Santo Sudário, existem documentos históricos que se referem a ele?

    Sim, muitos. Foquemos em um: há um manuscrito que se chama Codex Prey. Está datado entre 1192-1195. Tem cinco ilustrações, que representam a crucificação, o declínio da cruz, a unção do corpo de Cristo na sepultura e Cristo ressuscitado.

    As ilustrações mostram um lençol em escala real, e com proporções idênticas ao Santo Sudário. O corpo de Jesus aparece completamente desnudo, como no Santo Sudário, algo insólito em um desenho do século XII e na mesma posição em que aparece o Santo Sudário.

    Algo muito curioso é que o tecido do manto que envolveu Jesus se apresenta no formato de espinha de peixe, muito pouco frequente nessa época. Apesar de que o desenho seja rudimentar, não deixa escapar esse detalhe. O desenho apresenta também os mesmos buracos que se formaram neste Sudário antes do incêndio de 1532.

    A bíblia, que vocês dizem ser uma invenção da Igreja Católica, "instituição que não é das mais confiáveis", fala sobre o sudário :

    “José, tomando o corpo, envolveu-o num lençol limpo e o colocou num túmulo novo, que mandara escavar na rocha. Em seguida, rolou uma grande pedra na entrada do túmulo e retirou-se.” (Mateus 27, 59).

    “José comprou um lençol de linho, desceu Jesus da cruz, envolveu-o no lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha; depois, rolou uma pedra na entrada do túmulo” (Marcos 15, 46).

    “Desceu o corpo da cruz, enrolou-o num lençol e colocou-o num túmulo escavado na rocha, onde ninguém ainda tinha sido sepultado.” (Lucas 23,53).

    “Os dois corriam juntos, e o outro discípulo correu mais depressa, chegando primeiro ao túmulo. Inclinando-se, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. Simão Pedro, que vinha seguindo, chegou também e entrou no túmulo. Ele observou as faixas de linho no chão e o pano que tinha coberto a cabeça de Jesus: este pano não estava com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.” (João 20,4-7).

    No começo, alguns cientistas, como Heller, encontravam grande dificuldade em relação à tridimensionalidade da figura do Sudário, que para eles era um AUTÊNTICO ABSURDO DENTRO DA FÍSICA: UMA FOTOGRAFIA BIDIMENSIONAL NÃO SE PODIA APRESENTAR COMO TRIDIMENSIONAL. E EFETIVAMENTE TINHAM RAZÃO. TODAS AS OUTRAS FOTOGRAFIAS, INCLUSIVE UMA DO PAPA PIO XI COLOCADA NO VP8, SAÍRAM HORRIVELMENTE DISTORCIDAS, DEFORMADAS.
    ATÉ HOJE SÓ SE SABE DE UMA FOTOGRAFIA BIDIMENSIONAL QUE SE APRESENTOU COMO TRIDIMENSIONAL: O SUDÁRIO.
    É o objeto mais estudado da história da humanidade. Se eu fosse falar de todas as provas científicas (milhares), ia levar um mês aqui. Centenas de livros foram escritos sobre tal relíquia. E ainda são.

    Lineu, é lamentável que você compare a crença no Sudário com essa superstição ridícula dos macacos. É o mesmo que comparar um palácio com um chiqueiro; ambos possuem paredes ... mais aí termina toda a similaridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em resumo, pra você:
      a) as críticas às práticas da ICAR são acusações infundadas, portanto a Inquisição e as torturas praticadas nela são todas intrigas da oposição;
      b) o sudário é absolutamente verdadeiro e o único corpo coberto por ele foi o de Cristo, mesmo que - historicamente - não há qualquer prova sequer da existência do próprio Cristo;
      c) se qualquer afirmação que se faça, se qualquer indício ou prova em contrário à fé cristão ou a uma de suas igrejas não passam de tentativas de pessoas mal intecionadas, cujo objetivo único é destruir a obra de um suposto salvador, filho de um deus esquisofrênico, que ora é bondoso e ora é um genocida...
      Só resta é você seguir seu caminho e viver sua crença messiânica, pois, ao que parece, ela lhe é mais essencial do que a própria razão.

      Excluir
  11. Um resumo para você também :

    a) As cruzadas e a Inquisição existiram sim. Houve erros da Igreja sim, mas não na dimensão que os seus amiguinhos professores socialistas de faculdade te passaram (foi o que eu disse: só conhece isso em 2000 anos de história da Igreja).

    b) O Sudário é verdadeiro SIM, e se você não fugisse de comentar as provas (como fazem os seus dissimulados companheiros ateus - todos eles) que a sua venerada deusa ciência já demonstrou, você descobriria que ele é verdadeiro. Quem afirma não sou eu, mas a ciência séria. Ou você só acredita na ciência quando te interessa, como todos os seus companheirinhos ateus ?

    c) Se qualquer prova da ciência que se demonstre, se cientistas de renome afirmarem e provarem qualquer coisa contrária ao que a sua cabecinha atéia pensa, finja que não viu ou não entendeu e passe batido (afinal é assim que o ateísmo age).
    Um ateísmo que hora é bom e hora é mau (vide as milhóes de vidas que seifou); um ateísmo que hora crê na ciência e hora não crê (só quando lhe convém). Só resta a você seguir seu caminho e viver sua CRENÇA num ateísmo que não mais se sustenta nos dias atuais, pois ao que parece, a sua CRENÇA do século 19 é mais essencial do que a própria razão, ou, do que a própria ciência.

    O ateísmo só tem aparência inteligente e racional ... só aparência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste ver que uma pessoa perca a linha da boa polêmica e expresse em suas palavras todo o rancor e virulência que a fé cristã tanto inculcou na mente de quem a segue. É bom lembrar que este é um blog sobre ateismo e, desde que o leio, sempre vi a liberdade total dada por Lineu a todas as opiniões expressas, sejam elas contra ou a favor de sua (nossa) filosofia. Já quanto à Igreja, quando pode ou detém o poder, não permite opiniões discordantes, a ponto de cometer assassinatos e torturas em pessoas que não aceitam em acreditar na "bondade" de seu deus.
      Quanto ao sudário - e aí parece que Fernando, dogmático como todo bom cristão - não percebe que existem posições diferenciadas com relação ao assunto. Mais uma vez, torno a dizer que a ciência não é dona da verdade, mas busca-a por meio da razão. Dito isto, pode, sim, existirem posições diferenciadas no seio da ciência em relação a qualquer assunto e nisto reside a riqueza da ciência e a pobreza da fé. Enquanto aquela prima pelo debate das idéias, esta se constitui em cima do monólogo, da prepotência e da ignorância. E, mais uma vez, mesmo considerando que o sudário seja absolutamente autêntico, ainda resta comprovar que ele tenha sido mortalha de um ser que sequer se consegue comprovar a existência histórica. Se temos de aceitar a existência de deus porque o mesmo esta descrito na Bíblia, temos que aceitar a existência de toda a miologia greco-romana ou de qualquer outra cultura, já que todas elas estão calcadas em algum texto considerado sagrado.
      Caro Fernando, ao contrário de você, eu aceito que seu deus possa realmente existir. Só lhe peço que me comprove a existência dele, o que, convenhamos, você tem fracassado espetacularmente.

      Excluir
  12. Nosso leitor Fernando, mais uma vez ofendendo a lógica e o bom senso na defesa de suas crenças primitivas.

    ResponderExcluir
  13. Correção : escrevi "ceifou" com "s", foi mal.

    Toninho, não há qualquer prova da existência do próprio Cristo ??? Estude, Toninho, estude... por favor. Não fique repetindo o que você houve de outros... faça um favor à você mesmo, estude, "meta a cara" como se costuma dizer.
    Vocês ateus carecem de aprofundamento, e muito !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existiram inúmeros historiadores em torno do Mediterrâneo e comtemporâneos a Cristo. No texto de nenhum deles é encontrada qualquer referência ao messias, a não ser, é claro, nos textos cristãos compilados na Bíblia.

      Excluir
    2. É verdade, as provas arqueológicas e historicas da real existencia de Jesus são tênues e as citações diretas foram mais tarde reconhecidas como grosseiras falsificações.

      Excluir
  14. Lineu, por favor, me diga em que momento eu ofendi a lógica e o bom senso. Aí sim, se você me provar que eu fiz isso, eu me transformo no mais convicto dos ateus !

    Eu te aprecio, Lineu, pela sua democracia (ao contrário de muitos ateus)! Por favor, não me faça mudar de opinião.

    ResponderExcluir
  15. Fernando, qualquer pessoa que defenda qualquer aspecto do criacionismo ofende a lógica e o bom senso, em nome de uma crença primitiva. Não tente levar a conversa para o lado da ciência na tentativa de dar à defesa de suas lendas religiosas uma certa legitimidade, isso não funciona vindo de alguém que apesar de culto e inteligente fica aqui defendendo virgens que dão a luz, cobrinhas que falam, planeta com 6 mil anos de idade, animais salvos em arca de madeira do velhote e...(devo prosseguir?).

    ResponderExcluir
  16. Continua saindo pela tangente ... estou me referindo ao Sudário de Turim, a Nossa Senhora de Guadalupe, a hóstea de Lanciano e outros mais que vocês nem sequer procuram saber.
    Não fique citando idade da Terra, "cobrinhas que falam" e Noé toda vez que eu toco num assunto que o seu ateísmo não consegue responder, até porque eu já te disse a minha opinião a respeito de Noé, da idade da Terra e da "cobrinha" várias vezes !
    Se você deve prosseguir ?? Deve sim, com Nossa Senhora de Guadalupe, com o Sudário, com a hóstea de Lanciano, com as curas inexplicáveis pela ciência no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, por exemplo.
    Você poderia começar explicando isso:

    Diz o cientista Ian Wilson : "Comprovado que as marcas do Santo Sudário não foram feitas por contato... que não são uma pintura...e que a tridimensionalidade afasta todas as explicações até agora aventadas para a formação da imagem que não sejam as de uma radiação, salienta Ian Wilson (Op. cit.,p.284), ao resumir as conclusões da conferência de Albuquerque, a importância da espectroscopia na elucidação do problema.

    Resume o Ian Wilson : "O que criou, pois, a imagem deve ter sido alguma explosão de enorme intensidade".

    Ray Rogers, químico-térmico do Laboratório Científico de Los Alamos, que também participou da conferência, disse quase a mesma coisa ao se referir à "fotólise de brilho", mencionando um espaço de tempo de apenas "um milissegundo".
    E Carreño Etxeandía comenta: "A um corpo já não afetado pela força da gravidade, dá-se o nome de 'ingrávido' (exemplo: os astronautas passeando fora da sua cápsula espacial ou flutuando dentro dela), 'ingravidade' esta, ou 'condição zero G', que sobrevém quando um corpo segue livremente o impulso da gravidade sem lhe oferecer resistência, como acontece a um satélite em órbita".
    Por isso é de se notar que precisamente uns professores aviadores experts em aerodinâmica tenham constatado que o corpo do homem do lençol se encontrava "ingrávido" (sem peso), numa levitação rapidíssima naquele momento da gravação da imagem (a 600 metros sobre o nível do mar e certamente não-lançado). O lençol acusa a passagem de um estalo de energia. O tecido ficou chamuscado. A intensidade da marca foi inversamente proporcional à distância e ao modo de um negativo fotográfico.
    Diz Carreño: "Algo extraordinário terá acontecido naquele momento infinitesimal em que o corpo apresenta uma incandescência que chamusca o pano ao passar a uma supernatureza até agora desconhecida nos nossos laboratórios, e bem sensível, no entanto, em seus efeitos".

    De Ray Rogers, o cientista que tanto se notabilizou no estudo científico do Santo Sudário, temos esta preciosa declaração : "Uma energia potente, mas espontânea, uma fotólise-relâmpago de um milésimo de segundo ! Uma chamuscadura retilínea, patindo de um cadáver a uma distância de 4 cm.
    Não se conhece nenhuma energia natural radiante que produza esses efeitos sobre um pano de linho, apesar de tantas provas e experiências feitas, que seja capaz de produzir impressões semelhantes às que aparecem sobre o Santo Sudário.

    E Solé citando Pierre Barbet: "Ninguém pode explicar como um cadáver coberto de chagas e envolto durante umas horas nesse lençol pôde sair dele deixando intactos e formosos sobre ele a impressão do seu corpo e os traços do seu sangue".

    É isso que você chama de ofender a lógica e o bom senso ? Devo prosseguir ? Agora, por favor, deixe um pouco de lado a "cobrinha que fala" e os "seis mil anos da Terra", tá Lineu ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Fernando. Aí está a resposta bem diante de seus olhos, a qual todos nós tentamos lhe demonstrar, mas você teimosamente não quer entender. A ciência não tem o menor temor de afirmar que não tem explicação para determinado fato, em determinado momento, dada a escassez de recursos ou conhecimentos a que ela está submetida neste mesmo determinado momento. Porém, esta limitação momentânea não a tornam cega - ou oportunista - fazendo com que se agarre em explicações fantasiosas, sejam ela bem ou mal intencionadas. Ao contrário. O fato de perceber suas limitações - volto a repetir: momentâneas - faz com que estas se tornem um estímulo e, ao mesmo tempo, um desafio para que estas mesmas deficiências venham a ser superadas. Foi por meio deste método que a ciência tirou a humanidade da idade das trevas e nos colocou à caminho das estrelas. Ou seja: a delimitação de hoje é a placa indicativa do caminho que temos de trilhar e superar. Ao contrário disto, a fé com o dogmatismo e "perfeição" de suas afirmações, nega o valor essencial de toda a natureza que é a evolução. E esta evolução não deve ser vista apenas pelo ângulo darwinista, já que ela é uma lei aplicável a todo o Cosmos. Com esta atitude, as crenças empobrecem a si mesmas e aos seus seguidores, deixando de admirar e aprender com a beleza propiciada pela natureza para obscurecer-se em meras lendas.
      Quando puder, pare um pouco e admire a natureza a sua volta e o Cosmos sobre sua cabeça. Em ambos, se você observa-los com a mente aberta, perceberá a força que os constitui e que ninguém, por mais poderoso que possa ser, jamais conseguirá domina-los, quanto mais tê-los criados.
      Eu jamais pediria que você abandonasse sua fé, apenos sugiro que não deixe que ela cegue sua razão. Apenas isto.

      Excluir
  17. gente! o fernando, tem sim, que defender muito o empurrãozinho psicológico que teve, sabe oquê é um pai gastar o dinheiro dos filhos, com putas??? garotas de programa?? ou até mesmo conhecidas do trabalho?? enquanto outros se livram do sexo excessivo com terapias, ou até mesmo força de vontade, outros precisam de um messias, um salvador, uma muleta, pra que serve deus atualmente? graças à ciência os paralíticos estão em extinção, muitas vacinas,muitos remédios alopáticos e homeopáticos, curam muitas doenças que só jesus curava! tipo assim!! a lepra, hoje lepra não assusta mais, então!! deus está se especializando em problemas psicológicos, tipo assim; - sexo compulsivo - acho até que deus consultou Freud!!

    ResponderExcluir
  18. Toninho, você "jamais pediria que eu abandonasse minha fé" ? Sei, sei ...vou fingir que acredito.
    A desculpa dos ateus é sempre essa: "um dia a ciência vai desmascarar todos esses dogmas, todos esses mitos" ou "a escassez de recursos", etc, etc,. Só que, quanto mais a ciência avança, mais fica comprovada a veracidade do Sudário, por exemplo; este já é estudado há mais de cem anos (desde 1898).
    Por essa teoria, então, a ciência ainda pode desmistificar a evolução das espécies ? Você irá responder: "Não, porque essa já não é mais teoria, mas sim uma prova". E eu te respondo: "O Sudário envolveu um corpo de um cadáver que foi brutalmente torturado, crucificado, coroado de espinhos; e isso não é mais teoria, mas sim PROVA. Os detalhes do Sudário batem 100% com os relatos bíblicos.

    Quanto a suposta "Idade das trevas"... isso não existiu, é uma lenda (essa sim) que os seus professores passaram erradamente para você e muitos outros que se tornaram ateus (talvez por isso). A Idade Média, ao contrário do que dizem, foi o trampolim para a ciência moderna.
    Muitas vezes vemos ser usado o termo "IDADE DAS TREVAS" para se caracterizar a Idade Média cristã; é um grande absurdo e preconceito contra esse tempo e contra a Igreja, além de ser um grave erro histórico.
    a Idade Média não foi um período de desorganização política, econômica e cultural; não foi um período de desprezo da razão e da morte do saber e da ciência. Essas mentiras absurdas e anti-históricas foram inventadas pelos filósofos iluministas, que, acreditando serem eles os "iluminados" pela "deusa Razão" que entronizaram na catedral de Notre Dame de Paris, na época da Revolução Francesa (1789), odiavam a Idade Média por ser este o período em que a Igreja Católica mais exerceu a sua boa influência no mundo.
    Lamentavelmente esta triste e injusta mentalidade ainda existe hoje em nossas universidades, embora AMPLAMENTE DESMENTIDA pelos historiadores modernos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Fernando, como diz a piada do esquartejador, vamos por partes.

      1) O abandono da fé
      O fato de eu não crer, não ver lógica ou combater as ideias defendidas por sua crença não significa que eu queira obriga-lo a abandonar os princípios que norteiam sua vida. Não sei se você conhece - ou defende - existe um método de convivência social surgido na Grécia antiga e que se chama democracia. Este princípio, elemento básico de algo que se possa chamar de civilização, é um dos bens mais preciosos que defendo. Baseado nisto é que tanto eu quanto você podemos expor nossos pensamentos sem que nenhum seja impedido de continuar existindo pela força de qualquer tipo de imposição. Se algum dia você vier a concordar comigo - ou eu com você - que isto aconteça pelo convencimento de que o outro está certo e jamais por temor das consequências que a ideia que defendemos possa acarretar. Dito isto, fica evidenteque sua igreja não é muito adepta dos princípios democráticos, tão bem exemplificado nos casos da Inquisição e da infalibilidade papal.

      2) A autenticidade do sudário
      Mais uma vez, vou explicar minha posição e espero ser claro e entendido. Mesmo considerando que o sudário seja absolutamente autêntico, existem testes científicos que o datam da época de Da Vinci, o que, convenhamos, é bem distante da alegada existência de Cristo. O sudário provavelmente cobriu o corpo de um homem, ao qual foram inflingidos flagelos semelhantes aos lendariamente impostos a Cristo, mas não ao próprio Cristo em virtude da discrepância entre as datas. O que certamente deve ter havido foi uma má fé por parte da ICAR ao produzir um sudário por encomenda ou ter-se aproveitado de algo encontrado ao acaso e transformado em relíquia religiosa destinada a enganar pessoas crédulas.

      3) A Idade das trevas
      O fato de chamar-se o período em questão de Idade das Trevas, nada tem haver com "um período de desorganização política, econômica e cultural" como você afirmou. Até mesmo porque o ordenamento em todas estas áreas não garante que determinada época seja de exaltação de grandes valores humanos ou garantias de plenos direitos democráticos. Um exemplo historicamente recente - a Alemanha nazista - possuía um alto grau de organização política, econômica e social, e nem por isto tornou-se um modelo a ser seguido pela humanidade.
      Espero que me tenha feito entender. Caso contrário, sempre estarei pronto para o debate e jamais para a imposição de minhas ideias, pois não possuo - e nem quero possuir - a lenha nem os fósforos para incinerar meus opositores como tantas vezes fez a ICAR.

      Excluir
    2. Caro Fernando, como diz a piada do esquartejador, vamos por partes.

      1) O abandono da fé
      O fato de eu não crer, não ver lógica ou combater as ideias defendidas por sua crença não significa que eu queira obriga-lo a abandonar os princípios que norteiam sua vida. Não sei se você conhece - ou defende - existe um método de convivência social surgido na Grécia antiga e que se chama democracia. Este princípio, elemento básico de algo que se possa chamar de civilização, é um dos bens mais preciosos que defendo. Baseado nisto é que tanto eu quanto você podemos expor nossos pensamentos sem que nenhum seja impedido de continuar existindo pela força de qualquer tipo de imposição. Se algum dia você vier a concordar comigo - ou eu com você - que isto aconteça pelo convencimento de que o outro está certo e jamais por temor das consequências que a ideia que defendemos possa acarretar. Dito isto, fica evidenteque sua igreja não é muito adepta dos princípios democráticos, tão bem exemplificado nos casos da Inquisição e da infalibilidade papal.

      2) A autenticidade do sudário
      Mais uma vez, vou explicar minha posição e espero ser claro e entendido. Mesmo considerando que o sudário seja absolutamente autêntico, existem testes científicos que o datam da época de Da Vinci, o que, convenhamos, é bem distante da alegada existência de Cristo. O sudário provavelmente cobriu o corpo de um homem, ao qual foram inflingidos flagelos semelhantes aos lendariamente impostos a Cristo, mas não ao próprio Cristo em virtude da discrepância entre as datas. O que certamente deve ter havido foi uma má fé por parte da ICAR ao produzir um sudário por encomenda ou ter-se aproveitado de algo encontrado ao acaso e transformado em relíquia religiosa destinada a enganar pessoas crédulas.

      3) A Idade das trevas
      O fato de chamar-se o período em questão de Idade das Trevas, nada tem haver com "um período de desorganização política, econômica e cultural" como você afirmou. Até mesmo porque o ordenamento em todas estas áreas não garante que determinada época seja de exaltação de grandes valores humanos ou garantias de plenos direitos democráticos. Um exemplo historicamente recente - a Alemanha nazista - possuía um alto grau de organização política, econômica e social, e nem por isto tornou-se um modelo a ser seguido pela humanidade.
      Espero que me tenha feito entender. Caso contrário, sempre estarei pronto para o debate e jamais para a imposição de minhas ideias, pois não possuo - e nem quero possuir - a lenha nem os fósforos para incinerar meus opositores como tantas vezes fez a ICAR.

      Excluir
  19. "As crenças empobrecem a si mesmas e aos seus seguidores, deixando de admirar e aprender com a beleza propiciada pela natureza para obscurecer-se em meras lendas" ??

    Isso vindo de um ateu... é pra ficarmos de "boca aberta" !! De onde você tirou que os religiosos não admiram a natureza ?? Engraçado... eu pensei que fosse justamente o contrário... vivendo e aprendendo !
    Quando puder, pare um pouco e admire a natureza a sua volta e o cosmos sobre sua cabeça. Veja a distância exata do Sol em relação à Terra, nem se aproxima demais e nem se distancia demais, para que o homem não desapareça nem pelo fogo e nem pelo gêlo. Repare nos anéis de Saturno, repare na força da gravidade que mantém o homem colado ao planeta, repare na atmosfera que existe SÓ em volta do planeta Terra para que o homem possa respirar.
    Perceba ainda que as descobertas da ciência nos últimos cinquenta anos jogaram por terra a teoria materialista de que a criação de Deus é uma fantasia ou um mito. As descobertas que vão do átomo até as galáxias, da molécula ao organismo humano, encantam os pesquisadores, abrindo um panorama novo e inimaginável antes dessas descobertas.
    No século XIX, no auge do racionalismo que rejeitava o espiritual, era comum dizer que a ciência e a fé não combinavam entre si; a ciência parecia negar as afirmações da fé e colocar a religião no obscurantismo, como se fosse coisa de ignorantes. Mas isto já não acontece hoje (só mesmo nesse ateísmo radical atrasado). As conclusões de cientistas de renome mostram que a própria ciência insinua a existência de uma inteligência superior, responsável pela ordem do universo; e o estudo da origem e do desenvolvimento da matéria têm levado o homem a reconhecer um Ser Supremo.
    Ao contrário de você, Toninho, eu te peço sim que abandone essa coisa ridícula e ultrapassada que se chama ateísmo. Sugiro isso para o bem da sua inteligência.
    Não deixe que essa "crença" do século XIX, esse horizonte estreito que se chama ateísmo, cegue a sua razão.

    Até mesmo Voltaire, racionalista e inimigo sagaz da fé católica, que se converteu no final da vida, foi levado a dizer: "O MUNDO ME PERTURBA E NÃO POSSO IMAGINAR QUE ESTE RELÓGIO FUNCIONE E NÃO TENHA TIDO RELOJOEIRO".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você não entende, Fernando, é que a fé é objeto de estudo da ciência, já que ela é um fenômeno humano. A ciência, por não ser a dona da verdade e por buscá-la por meio da razão, não rejeita nenhum objeto de estudo. Ao contrário, a fé com sua visão estúpida e mesquinha, presa a dogmas que, se forem questionados, colocam a ela mesma por terra, resta impor-se pela ameaça, pelo medo e, quando a conjuntura politico-social permite, calar seus opositores pela tortura ou pela morte.
      Com relação as descobetas científicas, jamais li algum texto onde algum cientista deslumbrado com as maravilhas da natureza que passam a ser copreendidas exclamar "Aleluia! Deus existe e eis aqui a prova!" Ao contrário! Cada descoberta o lança no desafio de uma nova caminhada e assim sucessivamente, incitando-o a novas descobertas que permitirão a libertação do ser humano da escravidão da fé.
      A consciência, construída pela razão, é por vezes dolorosa, pois destrói fantasias que há milênios acalentam a humanidade mas, em compensação, dão à própria humanidade a posse de seu destino, libertando-a de ter de humilhar-se diante de qualquer divindade para que possa simplesmente continuar respirando.
      E para terminar: quanto mais eu vejo a natureza a minha volta ou sobre minha cabeça, mais eu percebo a força incontrolável contida nela e afirmar que toda esta força é fruto de uma varinha mágica de um ser patético como os deuses humanos é um profundo desrespeito com toda esta maravilha que me criou, que me sustenta e que reciclará a matéria que me constitui em outras formas de existência.

      Excluir
    2. Toninho, faço minhas as suas palavras...

      Excluir
  20. O Fernando fala um monte de coisa mas não prova nenhuma delas...é um tal de "o mundo é assim" ou "deus quis desse jeito", só afirmações vazias, soltas, desprovidas de embasamento cientifico comprovável, tudo sempre baseado em fé, algo subjetivo.
    "A própria ciência insinua a existencia de uma inteligencia superior" diz Fernando, de onde será que ele tira isso?
    Comerciais de pasta de dente costumam até hoje falar em "recomendado pelos dentistas" sem que o consumidor jamais saiba quem são. Crentes fazem isso, afirmam coisas sem qualquer comprovação e acham que isso basta como prova da veracidade de suas crenças. Como raciocínio é muito pobre, circular, tipo "a biblia é a palavra de deus e quem diz isso é a bíblia".

    ResponderExcluir
  21. "Resta impor-se pela ameaça, pelo medo e, quando a conjuntura politico-social permite, calar seus opositores pela tortura ou pela morte".

    É verdade, Toninho, foi por isso que os ateus assassinaram, torturaram e expulsaram milhões de religiosos que viviam sob o regime ateu na antiga União Soviética, na China comunista, na Alemanha Oriental e outros (países da "Cortina de Ferro"). Jamais a humanidade viu matança igual a que os ateus proporcionaram no século XX (e ainda proporcionam no século XXI), jamais !

    "jamais li algum texto onde algum cientista deslumbrado com as maravilhas da natureza que passam a ser copreendidas exclamar "Aleluia! Deus existe e eis aqui a prova!"

    Não ? Pois leia agora :

    Antoine Henri Becquerel, Nobel de física em 1903, descobridor da radioatividade, afirmava que: "FORAM MINHAS PESQUISAS QUE ME LEVARAM À DEUS".

    Erwin Schorodinger, prêmio Nobel de física em 1933, pelo descobrimento de novas fórmulas da energia atômica, afirmou; "A OBRA MAIS EFICAZ, SEGUNDO A MECÂNICA QUÂNTICA, É A OBRA DE DEUS".

    Pascoal Jordan (1902-1980), físico alemão, um dos fundadores da Mecânica dos quanta: "O PROGRESSO MODERNO REMOVEU OS EMPECILHOS QUE SE OPUNHAM À HARMONIA ENTRE CIÊNCIAS NATURAIS E COSMOVISÃO RELIGIOSA. OS ATUAIS CONHECIMENTOS DE CIÊNCIAS NATURAIS JÁ NÃO FAZEM OBJEÇÃO À NOÇÃO DE UM DEUS CRIADOR".

    Albert Einstein (1879-1955), físico judeu alemão, criador da teoria da relatividade, Prêmio Nobel 1921: "TODO PROFUNDO PESQUISADOR DA NATUREZA DEVE CONCEBER UMA ESPÉCIE DE SENTIMENTO RELIGIOSO, POIS ELE NÃO PODE ADMITIR QUE ELE SEJA O PRIMEIRO A PERCEBER OS EXTRAORDINARIAMENTE BELOS CONJUNTOS DE SERES QUE ELE CONTEMPLA. NO UNIVERSO, IMCOMPREENSÍVEL COMO É, MANIFESTA-SE UMA INTELIGÊNCIA SUPERIOR E ILIMITADA. A OPINIÃO CORRENTE DE QUE EU SOU ATEU, BASEIA-SE SOBRE GRANDE EQUÍVOCO. QUEM A QUISESSE DEPREENDER DE MINHAS TEORIAS CIENTÍFICAS, NÃO TERIA COMPREENDIDO O MEU PENSAMENTO".

    Friedrich Dessauer (1881-1963), alemão, biofísico e filósofo da natureza, fundador da terapia das profundidades por meio de raios Roentgen e da Biologia dos quanta : "O FATO DE QUE NOS ÚLTIMOS SETENTA ANOS O CURSO DAS DESCOBERTAS E INVENÇÕES NOS INTERPELA PODEROSAMENTE, SIGNIFICA QUE DEUS, O CRIADOR, NOS FALA MAIS ALTO E MAIS CLARO DO QUE NUNCA MEDIANTE PESQUISADORES E INVENTORES".

    B. Vollmert, biólogo alemão, afirmou: "ATRIBUIR O ENCADEAMENTO DAS UNIDADES DA MOLÉCULA DE DNA AO ACASO É UMA HIPÓTESE ABSOLUTAMENTE IMPROVÁVEL. A PROBABILIDADE DE SE PASSAR DE UM GRAU DE EVOLUÇÃO A OUTRO SUPERIOR POR UM CRESCIMENTO CASUAL É DE DEZ ELEVADO À MENOS 40 MIL". Ou seja : impossível.

    Se eu fosse citar aqui todos os cientistas (famosos ou não), que acreditam em Deus, ficaria aqui durante um mês ininterruptamente.
    Platão e Aristóteles, que viveram antes de Cristo, apresentaram inúmeras provas da existência de Deus, com argumentos puramente racionais.
    Nada é mais falso do que o mito de que os cientistas não acreditam em Deus.
    Toninho... patético, desrespeitoso e totalmente ultrapassado é esse ateísmo do nosso tempo; cheira a mofo, está cheio de teias de aranha... enquanto a Bíblia nunca teve que ser recilada ou atualizada; ela já dizia há milhares de anos o que a ciência descobre agora.

    ResponderExcluir
  22. CITAÇÕES
    Em primeiro lugar, vamos debater em relação as citações de cientistas - veja bem: de cientistas e não científicas – as quais você transcreveu. Para tanto, vamos seguir uma linha de raciocínio.
    Ao nascermos, não contemos em nossa mente qualquer forma de crença. Na fase inicial de nossa existência, apesar de já termos certa inteligência, nossos atos são conduzidos por meio dos instintos mais elementares e não por parâmetros impostos pela sociedade. A linguagem ou as crenças são adicionadas posteriormente à nossa personalidade ao longo de nossa formação, advindas do meio social onde estamos inseridos, principalmente através de nossos pais, os quais, nesta fase de nossa vida, são os únicos seres que amamos e confiamos cegamente. Portanto, assim não é muito difícil entender que tudo que eles nos dizem é aceito de forma inquestionável: coelhinho da páscoa, Papai Noel e deus. Com o passar dos anos, novos pontos de vista nos são apresentados, fazendo com que apareçam questionamentos. Surge, então, o famoso conflito de gerações. Ao contrário do que possa parecer, este choque é extremamente positivo, pois dele resulta um passo a frente na história, aplicando sociologicamente a mais fundamental lei da natureza: a evolução inexorável de tudo e de todos. Porém, para muitas pessoas é penoso ter de abandonar crenças ou costumes que lhe foram incutidos ao longo da vida. Por isto, insistem em manterem-se apegados a eles pois, não raro, eles também lhe servem de bengala psicológica. Talvez este seja o caso dos cientistas que você citou.
    Se você perceber atentamente, em todas as citações feitas existe um caráter meramente pessoal. Em nenhum momento é possível estabelecer que tais declarações se constituem um enunciado científico. São apenas declarações de pessoas que ainda mantém em sua personalidade resquícios de sua formação familiar. Apenas isto.

    ATEÍSMO E STALINISMO
    Uma dos principais expedientes utilizados pela fé é pegar tudo e misturá-los para que se torne confuso. Assim, podem ser usados da melhor forma, segundo seus interesses em um dado momento. É utilizando-se deste método que você joga na vala comum o ateísmo e assassinos com Stalin. Nós, ateus, preferimos seguir um método mais científico para nossas análises, categorizando as coisas, estudando-as, para somente então fazermos nossas classificações ou defendermos nossos pontos de vista.
    Todos os dirigentes sanguinários, da URSS à China, podem ser ateus, o que não significa que todos os ateus sejam defensores ou seguidores de tais modelos. Uma coisa é o ateísmo, outra coisa é o estado e suas políticas. Por isto é que defendemos o estado laico - veja bem: laico, e não ateu - onde todas as crenças, filosofias ou correntes de pensamento tenham seu espaço, para que cresçam ou desapareçam pela escolha individual e livre de cada ser humano em segui-las ou abandoná-las. Os cristãos defendem justamente o oposto. Querem um estado às suas crenças e, por meio dele, impô-las a toda a sociedade. Para este tipo de cristão, pessoas como Stalin não servem por ser ateu, mas Pinochet lhes cabe como uma luva. Na concepção atéia, ao contrário, ambos não passam de monstros assassinos que, apesar da roupagem divergente com que se apresentam, são gente da mesma laia e com os mesmos objetivos.

    MOFO OU SANGUE
    Diz você que o ateísmo está desatualizado e por isto cheira a mofo. Bem, cheirar a mofo não pode ser considerado uma ofensa, já que foi através dele que Fleming fez a descoberta da penicilina em 1928, descoberta esta que salvou inúmeras vidas e, tenho certeza, algum dia você também dela se beneficiou. Bem pior seria dizer que o ateísmo cheirasse a sangue, a ódio, ou a arrogância de um deus com síndrome de Baby Sauro ("Precisa me amar! Precisa me amar!") que povoa as escrituras da primeira à última página. E se você não esqueceu dos rudimentos da matemática, verá que a sua Bíblia é bem mais antiga do que qualquer concepção ateísta - 2000 anos são bem mais tempo do que 150. Portanto mais do que mofada, ela deve estar fossilizada e lugar de fósseis é no museu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toninho, parabéns, seu texto está perfeito na forma e no conteúdo.

      Excluir
  23. Caríssimo Toninho, esse sua teoria (não passa de teoria mesmo) é uma grande furada. Existem muitas pessoas, mas muitas mesmo, que foram criadas em famílias atéias e depois se tornaram crentes. O homem é o ser mais inteligente da criação e por isso é o único que tem por característica ser religioso, pois essa característica é típica de quem pensa um pouquinho. Essa característica está "impressa" no ser humano, está no seu DNA. O animal não tem religião porque não pode pensar, não pode raciocinar; se pudesse, certamente creria em Deus.
    O ateísmo radical surgiu no século 19, século em que o homem se deslumbrou, ficou pedante por causa das descobertas científicas; século em que o homem ficou cheio de soberba e arrogância por causa da ciência; misture-se a isso uma pitadinha de preconceito religioso contra a Igreja, bata bem, leve ao forno... e pronto ! Está aí o ateísmo ridículo e pedante, cheio de mofo e teias de aranha que hoje é rechaçado por muitos no meio científico. A própria ciência está mostrando ao homem moderno que Deus existe. Quer um exemplo ? vamos lá:

    A revista Newsweek, edição de 27/7/98, pp.42-48 apresentou no artigo intitulado SCIENCE FINDS GOD, o testemunho de vários cientistas contemporâneos que, através de suas próprias pesquisas, chegaram à conclusão de que a ordem existente no universo não se explica sem a presença de uma inteligência suprema.
    Entre outros, é citado o depoimento do Professor Allan Sandage, de 72 anos de idade, que durante toda a sua vida se aplicou à pesquisa dos astros no intuito de explicar a sua origem e a sua destinação; percebeu que o universo está em rápida expansão e tem a idade aproximada de 15 bilhões de anos. CONFESSA QUE ERA UM ATEU DESDE MENINO (portanto não tem nada de "família incutindo estorinhas de mito em sua cabecinha"), quando a multidão de fenômenos astronômicos, inclusive a das supernovas, O DEIXOU PERPLEXO; a razão não esclarece tais realidades, pensou Sandage, de modo que aos 50 anos PASSOU A CRER EM DEUS. E declara :
    "FOI A MINHA CIÊNCIA QUE ME LEVOU À CONCLUSÃO DE QUE O UNIVERSO É DEMAIS COMPLEXO PARA PODER SER EXPLICADO PELA CIÊNCIA. É SOMENTE POR MEIO DO SOBRENATURAL QUE POSSO COMPREENDER O MISTÉRIO DA EXISTÊNCIA".
    O físico Robert John Russel em 1981 fundou o Centro de Teologia E Ciências Naturais no Graduate Theological Union em Berkeley. Em vez de solapar a fé e os valores espirituais, as descobertas científicas oferecem-lhe suporte, diz R.J.Russel acompanhado por seus seguidores. Assim, por exemplo, a cosmologia do Big Bang (explosão inicial), que outrora era tida como avessa à idéia de um Criador, agora, segundo um bom número de cientistas, implica haver desígnio e uma finalidade no universo. "A evolução, diz ele, oferece vestígios para se compreender o plano de Deus".
    A ciência que "matou" Deus, está atualmente restaurando a fé. Os físicos verificam que o cosmos supõe uma ordem singular e surpreendente. Tenham-se em vista as constantes da natureza e os seus intocáveis números, como a força da gravidade, a carga de um elétron e a massa de um protônio. A mínima alteração nessas constantes faria os átomos desagregarem-se, as estrelas já não brilhariam e a vida mesma nunca teria aparecido.
    O professor John Palingharne, que fez brilhante carreira de físico na Universidade de Cambridge, de ateu, TORNOU-SE PRESBÍTERO ANGLICANO em 1982 e declarou: "SE ALGUÉM TOMA CONSCIÊNCIA DE QUE AS LEIS DA NATUREZA DEVEM SER INCRIVELMENTE CERTEIRAS PARA PRODUZIR O UNIVERSO QUE VEMOS, VERIFICA FACILMENTE QUE O UNIVERSO NÃO TEVE ORIGEM POR ACASO, MAS HÁ UM PROJETO A REGÊ-LO".

    ResponderExcluir
  24. Um dos principais expedientes usados pelo ateísmo é misturar as coisas para iludir os incautos; por exemplo, comparar coelhinho da páscoa e Papai Noel com Deus... ridículo e de extrema desonestidade. Alguns cientistas e homens inteligentes dão gargalhadas quando escutam ou lêem este tipo de comparação... deixa eu rir também, só um pouquinho... 'quá, quá,quá,quá,quá !!!

    Por falar em Fleming, existe um outro Fleming (J.Ambrose Fleming - 1849-1941, físico britânico) que disse: "A GRANDE QUANTIDADE DE DESCOBERTAS MODERNAS DESTRUIU POR COMPLETO O ANTIGO MATERIALISMO. O UNIVERSO APRESENTA-SE HOJE AO NOSSO OLHAR COMO UM PENSAMENTO. ORA, O PENSAMENTO SUPÕE A EXISTÊNCIA DE UM PENSADOR".

    "É utilizando-se deste método que você joga na vala comum o ateísmo e assassinos com Stalin. Nós, ateus, preferimos seguir um método mais científico para nossas análises, categorizando as coisas, estudando-as, para somente então fazermos nossas classificações ou defendermos nossos pontos de vista", diz você, Toninho.
    Por favor não me faça rir muito porque já estou com a boca doendo ... ah,ah,ah,ah... só rindo, Toninho... só rindo ... quer dizer então que vocês ateus utilizam o método científico para, por exemplo, não generalizar sobre Inquisição, "separando cuidadosamente os cristãos católicos, e a Igreja como um todo, dos assassinatos cometidos pela Inquisição ??? E é assim que vocês "NÃO JOGAM na vala comum o cristianismo e assassinos da Inquisição ??? Puxa vida... depois de tamanha demonstração de "honestidade", acho que me tornarei ateu !

    "Todos os dirigentes sanguinários, da URSS à China, podem ser ateus, o que não significa que todos os ateus sejam defensores ou seguidores de tais modelos. Uma coisa é o ateísmo, outra coisa é o estado e suas políticas"...

    É mesmo, Toninho ? E todos os dirigentes sanguinários da Inquisição podem ter sido católicos (Aliás a maioria não era, mas sim o estado. Mas isso é assunto longo), o que não significa que todos os católicos sejam defensores ou seguidores de tais modelos. Uma coisa é o cristianismo e outra coisa são alguns "cristãos" e alguns inquisidores.
    Agora, A União Soviética, a Alemanha Oriental, a China (até hoje) e outras mais queriam e querem impor um estado ateu e anti-religioso radical sim senhor; não se engane e não nos engane. Toninho, você conhece aquele ditado: "pimenta nos olhos dos outros é refresco"?

    Quanto à Bíblia, você não pode criticar algo que você desconhece quase por completo, assim como quase todos os ateus (não têm bagagem para isso). Só posso te dizer que ela está muito, mas muito à frente daquilo que você chama de ciência.

    Lineu, Lineu ... retira essa foto aí do lado, desse grande gênio crente com a língua para fora... ela não combina com o seu blog, é incoerência...

    ResponderExcluir
  25. Fernando, quando eu era pequeno troquei todos os meus dentes de leite por moedas colocando embaixo do travesseiro. Logo, a fadinha dos dentes existe e não acho mesmo justo mistura-la com lendas como papai noel ou o seu deus.

    ResponderExcluir