terça-feira, 6 de março de 2012

Lista com 3.000 divindades, escolha a sua !!

Esse site é um verdadeiro achado, eles publicam uma lista com mais de 3000 divindades (deuses, santos, etc).
Quando disser "graças a deus" é melhor ser mais específico, a concorrência é grande.

http://www.godchecker.com/

32 comentários:

  1. Será que tem o Sant Seya? Ai viro religioso!!! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Todos esse deuses não passam de pura lenda. Nosso calendário não é contado antes de Tupã / depois de Tupã, antes de baco / depois de Baco, nem antes de Isaías / depois de Isaías ou antes de São Francisco / depois de São Francisco.
    Esses deuses pagãos não passam de peças de museu e não têm influência sobre a vida de mais ninguém, enquanto que Jesus Cristo viveu entre nós, marcou a história da humanidade em apenas três anos em que ele abriu sua boca para nos falar de amor ao próximo, de amor à Deus Pai.
    Colocar Jesus Cristo nesse "balaio de gatos" é muita falta de inteligência... me desculpe Lineu. O seu blog é muito bom (apesar de não concordar com a maioria das coisas que você posta), mas você se perde nessas coisas... e como se perde. As vezes parece que é outro Lineu, e não o cara inteligente de algumas colocações atrás... sinceramente...

    É por isso que eu digo : O ateísmo, as vezes, carece de vida inteligente.

    ResponderExcluir
  3. Fernando, Fernando... tsk, tsk, tsk...Jesus só está nesse balaio porque ele é, na real, o maior dos gatos. A humanidade não conta seu tempo em antes e depois de Tupã pela única razão dele ser deus de indíos, gente simples de vida selvagem que jamais dominou e acabou sendo dominada. A história é escrita pelos vencedores e o cristianismo venceu, essa é a diferença. Esses 3.000 deuses são todos impotentes e inexistentes, como o seu. Aleluia, irmão, deixe a ciência entrar em sua mente, abrace a lógica e abandone esses cultos estranhos baseados em cobrinhas e velhotes em arcas. Evolua, Fernando...você como leitor assíduo deste blog já tem informação suficiente para se libertar da escuridão!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele e o maior dos gatos e ainda e vira-latas pois sua origem e o cruzamento de diversas outras crendices.

      Excluir
    2. Ótimo resposta, forte abraço.

      Excluir
  4. Será que sou eu mesmo que preciso me libertar da escuridão ??

    ResponderExcluir
  5. O maior dos gatos ?? Não me faz rir de novo não, Lineu, tenha dó... "Tupã, deus de índios, gente simples de vida selvagem que jamais dominou e acabou sendo dominada"?? E os cristãos que começaram com gente muito simples também, doze homens simples e ignorantes, pescadores judeus analfabetos e pobres, judeus odiados, dominados e escravizados pela maior potência da época(O Império Romano) ?? Esses homens seguiram por três anos um homem simples, do povo; e depois assistiram a este mesmo homem, no qual eles colocaram toda esperança e confiança, ser massacrado numa cruz, a pior morte, a morte mais cruenta e humilhante da época, destinada aos piores traidores e assassinos... toda esperança deles foi buraco abaixo e por isso se dispersaram e se esconderam desanimados. Como você me explica de onde eles tiraram tanta força e tanta coragem para sairem pregando aos quatro ventos e anunciando o evangelho, a ponto de dar as próprias vidas por ele ? Você sabia que TODOS eles morreram de forma horrenda por se recusarem a parar de pregar o nome de Jesus ? Um foi decapitado, outro foi crucificado de cabeça para baixo, a pedido dele próprio, por não se achar digno de morrer como o seu mestre... outro ainda esfolado vivo, outro apedrejado em praça pública... e tudo isso por causa de uma "mentira" ? Difícil hein ?
    Depois da morte dos doze, os cristãos eram atirados na arena para diversão dos romanos... eram crucificados e queimados vivos (verdadeiras tochas humanas crucificadas vivas na arena); os Imperadores romanos colocavam centenas de cristãos crucificados ao longo das estradas romanas para servirem de exemplo. Essa situação durou nada mais nada menos do que 300 anos (três séculos !); As missas eram realizadas nas catacumbas subterrâneas e, quando um se encontrava com o outro, se comunicavam através de sinais (o desenho de um peixe, por exemplo).
    Por acaso eles, por serem "gente simples que jamais dominou e acabou sendo dominada", sucumbiram como os índios ? Não, Lineu, muito pelo contrário, a cada perseguição, a cada violência, a Igreja crescia mais e mais... era como omelete: quanto mais bate, mais cresce !
    Esses 3.000 "deuses" são todos impotentes e inexistentes, mas não como o Deus único, O Deus vivo, criador de todo esse mundo material. E os cristãos provaram isso.
    Depois de trezentos anos sendo perseguidos pelo Império... ganharam esse mesmo Império. Ora, seria o mesmo que, hoje em dia, Os Estados Unidos massacrarem o país africano mais pobre e indefeso durante décadas a fio, e depois esses africanos conquistarem a simpatia do Obama e passarem a se instalar dentro da Casa Branca, com os Estados Unidos virando apenas peça de museu e a instituição africana passar a ser a maior e mais duradoura instituição da história humana.
    E você pensa que parou por aí ? Nunca parou... continua na China, na África, na Coréia, nos países muçulmanos, assim como foi na União Soviética, na Alemanha Oriental, em Cuba, etc, etc.. Continua na mídia, em livros e filmes de ficção, na internet. E o cristianismo vai crescendo, sejam católicos ou protestantes, vai crescendo.

    O Imperador Juliano o Apóstata, próximo do ano 400 ainda tentou resgatar o paganismo em Roma, mas se deu por vencido, e morreu exclamando : "TU VENCESTE Ó GALILEU !"

    "Jesus Cristo nunca será superado" (Ernest Renan, 1823-1892, ateu, materialista e racionalista)

    Você é quem deve evoluir, Lineu... e muito. Esse ateísmo superado, gasto e carente de pesquisas sérias do nosso século está acabando com o seu discernimento; eu já te dei informação suficiente, inclusive científica, para você se libertar dessa falsa liberdade.

    ResponderExcluir
  6. Fernando, as "informações" que você me dá aqui não passam de proselitismo religioso simplório, pregação primitiva, insuficiente sequer para que eu leia sem rir. Por favor, perca essa mania de achar que só porque voce posta aqui suas opiniões medievais eu vá mudar meu modo de encarar a vida.
    Continuo no aguardo da sua resposta sobre sua repentina mudança de opinião sobre o bigbang e a idade da Terra, você disfarça mas não responde...

    ResponderExcluir
  7. Por favor perca essa mania de achar que, só porque você faz um blog achincalhando o cristianismo (principalmente o catolicismo), e com opiniões do século retrasado, irá mudar o modo dos cristãos de encarar a vida.
    O cristão escolheu construir sua casa sobre a Rocha, já os ateus... constroem sobre a areia.

    ResponderExcluir
  8. Fernando, você está ficando um pouco "nervoso" por esses dias aqui no blog do Lineu! E você sempre foi elegante e tolerante.Eu pergunto: Qual é a função de um blog como este? Eu o vejo simplesmente como um modo de ajudar as pessoas a curar, ou pelo menos enxergar a sua ilusão. Religião é uma ilusão! Quando você diz lá em cima que todos os deuses (e olhe que são mais de 4.700 catalogados) é pura lenda, com exceção de Jesus, é um sintoma dessa ilusão, que é a perda da capacidade de distinguir o imaginário do real. Um bilhão de mulçumanos dizem que os dois bilhões de católicos como você são delirantes e vice versa.Tudo o que nós associamos com a religião é imaginário. Deus, a Bíblia, Jesus, a ressurreição, a oração, os Dez Mandamentos, a história da criação, sua alma, a vida eterna, o céu. Cada pedacinho dela é o produto da imaginação humana. Hoje pra mim, religião é mais que uma ilusão, é um doença. Um planeta cheio de pessoas delirantes não é saudável. Por exemplo, o fato da morte ser uma noção desconfortável, não muda sua realidade. Se você não gosta da idéia de morrer, você pode criar contos de fadas como você gostaria. As pessoas têm vindo a criar todos os tipos de contos de fadas há milhares de anos - Este é o lugar de onde a religião vem.
    Grande abraço
    Galvão

    ResponderExcluir
  9. Galvão, não estou nervoso não, de modo algum. É que ás vezes gosto de dar ênfase a determinadas frases, só isso. É impressão sua. Mas o que eu fico curioso é que você não diz que o Lineu está ficando nervoso... porque será ? Só porque ele é ateu e pensa como você ? Eu apenas usei as mesmas palavras que ele usou comigo, pode conferir ("Por favor, perca essa mania de achar, etc, etc,").
    Eu queria que você apenas me provasse que Jesus Cristo não existiu e, ao mesmo tempo me provasse que esses 4.700 "deuses" existiram de fato... aí sim, vou me contentar e ficar satisfeitíssimo... quem sabe viro até ateu, né? Fico te aguardando !
    Forte abraço !

    ResponderExcluir
  10. Fernando, você sabe que não existe uma única evidência história, científica, antropológica, arqueológica e qualquer “lógica” que um dia existiu Jesus Cristo, exceto pela Bíblia. Mas, ao invés de jogar o problema pra mim, vamos cair na real. Por que qualquer um dos supostos milagres de Jesus não têm nenhuma permanência física que transcende o tempo e prova sua história para todos? Nós como seres inteligentes, gostaríamos de uma prova real que Jesus existiu, e pra ele, como suposto Deus todo-poderoso, criador do mundo, onipotente, seria muitíssimo simples fazer isso, como por exemplo: Ele poderia curar amputados, poderia mover uma montanha de um lugar pra outro, poderia aparecer pra nós, hoje, como supostamente fez pra Paulo, após a ressurreição, ele poderia me soprar uma solução do último teorema de Fermat ou repassar uma fórmula pra uma vacina em definitivo pra cura da AIDS. Mas isso não acontece porque tudo relacionado a Jesus é mito, nada mais. E sobre a famosa declaração de Jesus na Bíblia, "Felizes os que não viram e ainda assim acreditam"? O que você percebe é que esta declaração cria a capa perfeita para um golpe. Vamos dizer que você é Jesus, você é um ser humano normal, você percebe que vai morrer e quer cobertura para esse fato. Aqui eis o que você diria: "Felizes são aqueles que não viram e ainda assim acreditam". Para todos os outros objetos no universo, a maneira que nós sabemos que ele existe é porque o objeto fornece evidências de sua existência. Se não há evidência para a existência de um objeto, nós o chamamos de imaginário (Duendes, por exemplo). Mas com Jesus, a falta de provas é transformada em evidência. Bastante inteligente, mas, obviamente, uma farsa!
    Grande abraço
    Galvão

    ResponderExcluir
  11. Galvão, sem falar no total absurdo da estrutura lógica da lenda de Jesus: veio para "nos salvar" e para isso apanhou, foi torturado, desprezado pelo povo (Barrabás!), pregado numa cruz até morrer. Que grande líder, que grande vitoria!! Sem falar que tudo isso só aconteceu - segundo o próprio livrinho mágico do Fernando - porque a tal cobrinha convenceu dona Eva a comer a frutinha que sabe-se lá porque era proibida. Novela das seis perde....

    ResponderExcluir
  12. galvão vou escrever uma notícia triste pra ti; eu perguntei pro fernando o nome do primeiro papa negro, olha oquê ele respondeu! (respondeu??????) "" TE DESAFIO A PROVAR QUE NUNCA EXISTIU UM PAPA NEGRO!! ""
    eu perguntei pro fernando o nome do primeiro papa judeu, olha oquê ele respondeu! (respondeu???) "" TE DESAFIO A PROVAR QUE NUNCA EXISTIU UM PAPA JUDEU!! ""
    a única pergunta que teve uma resposta real foi quando perguntei o nome da primeira papisa, que todos nós sabemos o porque nunca houve uma.
    agora ele vem com essa; QUER QUE VOCÊ PROVE PRA ELE QUE O DEUS DELE NUNCA EXISTIU!!
    ele acha que os ateus acreditam mesmo naquele pano sinistro, aterrorizante, com uma imagem horripilante, mais vulgarmente chamado de santo sudário, (santo???????????)
    o simples fato de pôncio pilatos ignorar o tal julgamento entre barrabás e jesus, é difícil pra ele.
    galvão acho que você e eu, o lineu e os outros milhões de ateus, odoraríamos ver uma coletiva de imprensa com esse ser. eu adoro efeitos especiais, ia ser demais ver deus seu filho e o espírito santo descerem numa carruagem de fogo, ia bombar no YOUTUBE.

    ResponderExcluir
  13. A crítica radical chegou a negar a realidade histórica de Jesus Cristo, que alguns quiseram identificar com uma figura mitológica. Verdade é que, em nossos dias, tal hipótese quase não encontra seguidores.
    A maneira mais comum de tentar destruir o cristianismo é tentando mostrar que Jesus Cristo não existiu. Como quer que seja, examinemos os documentos-fontes que atestam a historicidade de Jesus Cristo.

    Entre 110 e 120 três escritores latinos dexaram-nos o seu testemunho sobre Jesus Cristo.
    O mais importante é o de Tácito, que, escrevendo por volta de 116, noticiava a propósito do incêndio de Roma ocorrido em 64:

    "Um boato acabrunhador atribuia a Nero a ordem de pôr fogo à cidade. Então, para cortar o mal pela raíz, Nero imaginou culpados e entregou às torturas mais horríveis esses homens detestados pelas suas façanhas, que o povo apelidava de cristãos. Este nome vem-lhes de Cristo, que, sob o reinado de Tibério, foi condenado ao suplício pelo procurador Pôncio Pilatos. Esta seita perniciosa, reprimida a princípio, expandiu-se de novo não somente na Judéia, onde tinha a sua origem, mas na própria cidade de Roma" (Anais XV 44).
    Abstração feita do juízo sobre o cristianismo, a notícia sobre Jesus é exata, embora breve.

    Suetônio, poucos anos mais tarde (em 120), referindo-se ao reinado de Cláudio (41-54), diz que este "expulsou de Roma os judeus, que, sob o impulso de Cresto, se haviam tornado causa frequente de tumultos" (Vita Claudii XXV). A informação coincide com a Bíblia (Atos dos Apóstolos 18,2); a expulsão deve ter ocorrido por volta de 49/50. 'Chrestós' é forma grega equivalente a 'Christós', que traduz o hebraico 'Messias'. Suetônio, mal informado, julgava que Cristo se achava em Roma, instigando as desordens.

    Mencionemos ainda Plínio o Jovem, Governador da Bitínia (Ásia Menor), que em 112 escrevia ao Imperador Trajano, dizendo que os cristãos se difundiam cada vez mais e "estavam habituados a se reunir em dia determinado, antes do nascer do sol, e cantar um cântico a Cristo, que eles tinham como Deus" (Epístolas, 1.X 96). Deste testemunho depreende-se que, desde os primeiros decênios do cristianismo, Jesus era louvado como Deus.
    Os três depoimentos romanos datam de menos de cem anos após a morte de Cristo; informam-nos com exatidão sobre o lugar e a época em que viveu. Consideram Jesus como personagem histórico e não como mito.

    São Lucas narra no seu evangelho que:

    "No décimo quinto ano do reinado de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos governador da Judéia, Herodes Tetrarca da Galiléia, seu irmão Filipe tetrarca da região da Ituréia e Traconites, e Lisânias tetrarca de Abilene, sendo sumo sacerdotes Anás e Caifás..." (Lc 3,1)

    Notamos aí o rigor histórico com que o evangelhista narra os fatos iniciais do cristianismo e do nascimento de Jesus, precisando as pessoas, os lugares, as datas, etc., confirmados pela história judaica e universal. Os evangelhos nos apresentam particularidades históricas, geográficas, políticas e religiosas da Palestina. Cf. Lc 2,1; 3,1s (César Augusto e Tibério Imperadores, além dos governantes da Palestina: Pôncio Pilatos, Herodes, Filipe, Lisânias, Anás e caifás; Mc 3,6; Mt 22,23 (os partidos políticos dos Fariseus, herodianos, saduceus); Jo 19,13 (o Lithóstrotos ou Gábata)... Ora, tais peculiaridades supõem testemunhas que viveram antes do ano 70 d.C., pois em 70 a terra de Israel foi invadida e transformada pelos romanos.
    Além dos Evangelhos e cartas dos Apóstolos, a mesma história que nos garante a existência dos faraós do Egito, milhares de anos antes de Cristo, garante a existência de Jesus.

    ResponderExcluir
  14. Há de fato uma certa carência de registros seculares, mas isto não é somente sobre os assuntos religiosos, e não deve nos supreender. Apenas uma pequena parte dos registros escritos sobreviveram ao tempo (são vinte séculos!). Além do mais, existiam poucos documentos. Outro fator é que os romanos viam o povo Judeu como apenas mais um dos grupos étnicos que precisavam tolerar; e tinham pouquíssima consideração para com eles. Por outro lado, os líderes judeus também queriam esquecer Jesus. Na verdade, os escritores seculares somente começaram a falar do cristianismo quando este tornou-se popular e começou a incomodar os pagãos.
    Ainda que os testemunhos seculares sobre Jesus sejam raros, existem alguns que sobreviveram ao tempo e fazem referências a Ele. Não é de se surpreender que os registros não cristãos mais antigos tenham sido feitos por Judeus.

    O Talmud, de acordo com o Dicionário da American Heritage, é "a coleção de antigos escritos rabínicos que consiste da Mishná e da Gemara, e que constitui a base da autoridade religiosa para o judaísmo tradicional". É uma coletânea de leis e comentários históricos dos rabinos judeus posteriores a Jesus, e que apresentam passagens referentes a Jesus. Note que os judeus combatiam a crença em Jesus, daí as palavras adversas a Cristo.

    O Tratado Sanhedrin 43a do Talmud da Babilônia diz:

    "Na véspera da Páscoa suspenderam a uma haste Jesus de Nazaré. Durante quarenta dias um arauto, à frente dele, clamava: 'Merece ser lapidado, porque exerceu a magia, seduziu Israel e o levou à rebelião. Quem tiver algo para o justificar venha proferí-lo' Nada, porém se encontrou que o justificasse; então suspenderam-no à haste na véspera da Páscoa".
    Ainda que não faça referência explícita ao nome de Jesus, os rabinos identificam a pessoa em questão com Jesus. Essas referências a Jesus não são simpáticas nem a Ele e nem à sua Igreja. Esses escritos foram preservados através dos séculos pelos judeus, de maneira que os cristãos não podem ser acusados de terem adulterado o texto.

    ResponderExcluir
  15. O Talmud registra os milagres de Jesus; não é feita nenhuma tentativa de negá-los, mas relaciona-os como frutos de artes mágicas do Egito. Também sua crucificação é datada como tendo "ocorrido na véspera da Festa da Páscoa", em concordância com os Evangelhos (Lc 22,1ss; Jo 19,31ss). Também de forma semelhante ao Evangelho (Mt 27,51), o Talmud registra a ocorrência do terremoto e o véu do templo que se dividiu em dois durante a morte de Jesus. Josefo, em sua obra "A Guerra Judaica" também confirma esses eventos.
    Este texto parece envolver contradição: Jesus fora condenado ao apedrejamento, mas a pena aplicada foi a de pender do lenho (crucifixão). A incoerência pode ser explicada pelo fato de que o apedrejamento era o castigo judaico infligido aos magos e idólatras; dizendo, pois, que Jesus fora condenado à lapidação, os judeus procuravam justificar a condenação. Contudo a crucifixão de Jesus era fato demasiado arraigado na tradição judaica para que se pudesse dizer que morrera apedrejado. - Notemos também a acusação de magia feita a Jesus: supõe que Jesus tenha realizado milagres ( os milagres de que fala o Evangelho ); interpreta-os, porém, em sentido pejorativo como obras diabólicas de Cristo (cf. Marcos 3,22). Outro pormenor interessante: as narrativas evangélicas dão a entender que o processo de Jesus se realizou às pressas. Ora, o Talmud admite o inverossímil intervalo de quarenta dias entre a condenação e a execução, intervalo oferecido às testemunhas para se manifestarem - o que vem a ser uma tentativa de reabilitar os juízes de Jesus.
    Em Aboda Zara 40d Jesus é dito BEM-PANDARA, FILHO DE PANTERA. Esta expressão aramaica parece ser a deformação do grego HUIÒS TES PARTHÉNOU ( FILHO DA VIRGEM ), título com que os cristãos designavam Jesus; segundo a intenção polêmica dos Talmudistas, o substantivo comum PARTHÉNOS foi transformado em nome próprio e passou a designar o pai ilegítimo que os rabinos atribuiam a Jesus (Maria estaria oficialmente casada com um homem cujo nome no Talmud é PAPPOS OU STADA). Teríamos nesta passagem rabínica uma confirmação da antiguidade da fé no nascimento virginal de Jesus.

    Outros testemunhos seculares ao Jesus histórico incluem PHLEGAN (que registrou o eclipse do sol durante a morte de Jesus) e até mesmo CELSO, um filósofo pagão. Algumas dessas fontes eram anticristãs (assim como o Fellini). Os escritores judeus não desejavam promover o cristianismo, o que mostra que eles não tinham motivos para distorcer os escritos em favor do cristianismo. Plínio punia os cristãos pela sua fé. Se Jesus fosse um simples mito ou sua execução uma mentira, Tácito teria relatado tal fato; certamente, ele não teria ligado a execução de Jesus com líderes romanos. Negar a veracidade dessas fontes que citam Jesus seria equivalente a negar todo o resto da história antiga.

    Além dos dados históricos sobre a vida real de Jesus Cristo, tudo o que ele fez e deixou seria possível se ele não tivesse exixtido ?

    Um mito podería chegar ao século XXI ?... com quase dois bilhões de adeptos ?

    ResponderExcluir
  16. Os apóstolos e os evangelistas narraram aquilo de que foram testemunhas oculares; não podiam mentir, sob pena de serem desmascarados pelos seus adversários e perseguidores da época.

    Esses pessoas simples, pescadores alguns, teriam a capacidade de ter inventado um Messias do tipo de Jesus: Deus-Homem, crucificado, Algo que era considerado escândalo para os judeus e loucura para os gregos? Jamais isto seria possível com Israel sob o jugo romano, dominador intransigente.

    Outro fato marcante é que os judeus esperavam um Messias "libertador político", que livrasse Israel dos romanos, no entanto, os evangelhos narram um Jesus rejeitado pelos judeus, e que vem como "libertador espiritual" e não político. Os Apóstolos teríam a capacidade e a coragem de inventar isto?
    A doutrina que Jesus pregava era de difícil vivência no meio da decadência romana; o orador romano Tácito se referia ao cristianismo como "desoladora superstição", Minúcio Félix, falava de "doutrina indigna de gregos e romanos". Os Apóstolos teriam condições e coragem de inventar uma doutrina tão diferente para a época, adversa a tudo, gerando a eles mesmos perseguição e morte ?

    A figura de Jesus é de tal dimensão intelectual, moral, e psicológica que seria difícil a rudes homens da Galiléia inventá-la.

    O Imperador Juliano, o apóstata, próximo do ano 400, ainda tentou resgatar o paganismo em Roma, mas se deu por vencido, e morreu exclamando: "TU VENCESTE Ó GALILEU".
    Será que poderia um mito ter vencido o Império Romano ?

    Galvão, me desculpe... mas você está redondamente enganado. Quando eu digo que o ateísmo é vazio e carente de aprofundamento ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem escreveu os evangelhos sinôticos? Que ano foi? Onde estão os originais?

      Excluir
  17. A bíblia é sagrada.
    Quem disse isso?
    A bíblia.

    ResponderExcluir
  18. Não... quem disse isso foi um homem espetacular que viveu no meio de nós, provou quem ele era com milagres nunca antes vistos, com sua vida, sua moral e sua coerência. Deixou uma Igreja no mundo e prometeu que estaria com ela todos os dias, até a consumação dos séculos.
    Todo o antigo Testamento fala da vinda do Messias (ou Cristo). Esse Cristo veio, cumpriu as escrituras, "tim-tim por tim-tim", e deixou para a Igreja a tarefa de encaminhar os homens à Deus. É essa Igreja que me prova que Jesus é o Filho de Deus e que a Bíblia é sagrada. Ao contrário dos "Evangélicos' ou "protestantes", temos a bíblia como filha da Igreja e não a Igreja como filha da Bíblia. A própria bíblia diz: "...a Igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da Verdade".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você afirma que "quem disse isso foi um homem espetacular" qual a sua fonte, além da bíblia?
      E quando afirma que "é essa igreja que me prova" você esquece que "essa igreja" se baseia na bíblia.
      A única fonte que afirma ser a biblia um livro "sagrado" e inspirado por deus é.. a própria bíblia.
      É impresionante, aterrador mesmo, ver uma pessoa inteligente e culta como você cair em um truque de pensamento circular como esse.
      Sem falar que "sagrado" quer dizer "que recebeu uma consagração", outra pérola.
      Alguns afirmam que algo é sagrado, escrevem isso em um livro, saem por aí repetindo, pregando e divulgando, o tempo vai passando, a antiguidade dá ares de autenticidade e pronto.
      Igreja e bíblia são, na verdade, partes inseparaveis de um mesmo todo.
      Sem a igreja a biblia seria apenas mais um livro historico.
      Sem a bíblia a igreja nem existiria, pois nela se baseia.
      Acorde, Fernando...

      Excluir
  19. 100% do que você disse vem da bíblia.
    Nada mais medíocre que pensamento circular.

    ResponderExcluir
  20. Tá bom, esquece... comenta aí um pouquinho sobre a existência de Jesus Cristo, vai... ou então pede pro Galvão.

    ResponderExcluir
  21. por mim! ta mais que provado que esse trio imbecil não existe, basta ver televisão todos os dias, basta ver o papamóvel, tá na cara, só não enxerga quem não quer, basta ver as doenças degenerativas típicas de velhotes com mais de 70 anos, oque é notório em papas, basta ver centenas de padres que morreram de aids, e os que estão em tratamento, basta ver vários padres no brasil assassinados por michês (garotos de programas), fora os textos adulterados por seres humanos desesperados em acreditar em um messias, que lhes dessem como sempre, promessas e mais promessas, já que o ser humano é ganancioso, quem não quer acreditar em mansões após a morte??? ainda mais de ouro, prata e pedras preciosas??? já imaginou?? é perfeita a mentira!! os ricos continuariam no céu com seu padrão de vida elevado, e os pobres suspiravam em largar a pobreza aqui e levarem um padrão de vida rica no céu, não é atoa que tem 2 bilhões de seguidores, vocês já viram a alegria da classe média quando conseguem comprar um automóvel novo??????????? C O I T A D O S!!!!!
    vocês já viram uns tontos que colam no vidro traseiro do automóvel a frase, "" FOI PRESENTE DE DEUS "" morro de rir, fico imaginando os coitados que vão morar na periferia celestial, e vão ter que bater mais asinhas do que os outros que moram no centro da cidade celestial, quando tiver algum show no centro. C O I T A D O S!!!!.

    e eles ficam nervosinhos quando você diz que não quer ir pra lá.

    ResponderExcluir
  22. Fernando ,o blog e sobre ateismo,por que voce vem aqui nos empurrar contos de fadas?Algum ateu ja foi à sua igreja encher teu saco e trazer voce para o ateismo?Ou voce so vem aqui porque nao esta convencido de sua fe?Va ler a biblia (em silencio)pois nao aguento mais voces berrando em meus ouvidos nas praças ,onibus ,alto-falantes etc...

    ResponderExcluir
  23. pai da luiza, as vezes é chato mesmo, mas eu respondo e vejo que outros também escrevem e o debate é rico, ajuda leitores em dúvida a perceberem que ateismo é uma forma de pensar com muita coerência, a fraqueza dos argumentos dos crentes deixa isso bem claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Lineu,mas acordar com testemunhas de jeova chamando ao portao e econtrar as "perolas" do Fernando estouram o saco de qualquer um.Continue com o trabalho porque o blog e Show.

      Excluir
  24. Paidaluiza você está muito enganado (já falei isso para o Robson, é que você pegou o bonde andando); eu não quero te trazer para a religião, ao contrário desse blog, cuja única intenção é mesmo trazer as pessoas para o ateísmo. Acontece que, se o blog fosse só sobre atéismo puro e simples eu jamais perturbaria vocês (cada um é livre), mas ele critica e desrespeita aqueles que crêem, faz piadas sobre religião e ataca principalmente a Igreja Católica. Aí já não é mais sobre ateísmo puro e simples... é preciso permitir (e ele permite) que o católico responda sobre as muitas mentiras que são postadas por aqui sobre a Igreja, sendo várias delas desmascaradas com as devidas fontes.
    Paidaluiza, você precisa ser mais democrático e pare de pensar que eu só venho aqui para "me convencer das minha fé". Aliás, depois de vir aqui, minha fé aumentou e muito.
    Quanto a algum ateu ter ido à Igreja "encher meu saco"... já vi alguns sim, um deles era físico nuclear e hoje é católico; o outro é o Richard Dawkins que fica vociferando em praça pública e nos meios de comunicação contra o papa e a Igreja (ele não deixa a Igreja em paz).

    Você também está confundindo protestantismo com catolicismo. Você já viu algum católico pregando na sua porta ou berrando em auto falantes e nos ônibus ? Essa é boa ... vá se informar um pouco mais.

    Lineu, a Igreja Católica não se baseia unicamente na bíblia porque ela esteve com os apóstolos e com o próprio Jesus Cristo em pessoa (se é que você me entende). A pregação verbal das testemunhas oculares de Jesus Cristo foi a base para se escrever o Novo Testamento, portanto este não existiria sem a Igreja (os doze apóstolos já eram a Igreja, eles são os pilares da Igreja). Ao contrário dos protestantes que se baseiam única e exclusivamente na bíblia porque não estavam presentes no começo do cristianismo, vieram só 1500 anos depois. Os protestantes ("evangélicos"), sem se dar conta, aceitam a autoridade da Igreja Católica.

    Paidaluiza, por favor não confunda mais aqueles pastores berrando com os católicos, apesar de eu achar que o nome de Jesus deva ser proclamado, mas não enfiado goela abaixo das pessoas.

    ResponderExcluir
  25. Fernando, já que você disfarça, disfarça e não responde... não vou mais publicar seus comentários até que você me diga de que forma compatibiliza a lendinha tola de Noé (firmemente defendida por voce aqui varias vezes) com o Big Bang e Terra com 13,5 bilhões de anos (que de repente voce passou a aceitar).
    Outra coisa, o blog é ateista e anti religião sim e já estou um pouco cansado de te responder sempre as mesmas coisas, ou voce não lê ou sua mente é lacrada pela escuridão que a fé provoca em mentes influenciáveis... e ainda fica colocando palavras na boca do seu ser imaginário e invisível (deus faz assim, deus pensa assim, deus quer assim...). Ele te fala tudo isso ou voce é como Chico Xavier, inventa tudo?).
    Entenda de uma vez por todas: quando um ateu critica o seu deus estamos sendo irônicos, não dá para criticar a sério as atitudes de alguém que não existe.

    ResponderExcluir
  26. Caro Fernando,voce e realmente um catolico.Discrimina todoas as relgioes exceto a sua.Exatamente a sua que segue minimamente os principios cristaos e esquece o que lhe convem tais como jejuar(nao ficar um dia sem comer carne,jejuar de verdade),nao adorar imagens,dizimo(Di-zi-mo,subst. masculino,a decima parte)entre outros que voces abrem maos para manter o seu grande numero de "fieis",fieis estes que em sua grande maioria desconhecem suas leis por que assim lhes convem.Fieis estes que em sua maioria foram a igreja apenas em seu batizado(ridiculo batizar uma criança que nao tem noçao do que se passa,-mas e mais um catolico-).Fui catolico participante e atuante (batismo ,crisma,eucaristia entre outros sacramentos)mas vi um dia que tudo isso nao passava de hipocrisia.Desisti e sou mais feliz do que poderia ser.A unica coisa que um deus poderia me dar agora e dinheiro mas para isso nao preciso dele,ate porque um deus que deixa crianças morrerem de fome nao deve ter nenhum.Sou ateu ,sou bom pai(segundo minha filha,o melhor do mundo),bom marido ,ajo com respeito com quem me respeita e se alguem acha que vou para o inferno por isso,que me deixe ir,pois vivi de acordo com o que acreditei, da melhor forma que pude.
    PS.Minha esposa e crista e em 11 anos de casado nunca discutimos por isso.Ela acredita em algum deus e eu leio HQs.

    ResponderExcluir
  27. Caro Fernando.
    Quem escreveu a Bíblia?
    Quem escreveu os evangelhos? que nano foi? Cada os originais?
    De que viviam os animais carnívoros depois de sair da tal arca plagianda dos sumérios?
    Pedro e Tiago, supostos autores do livros sabiam ler e escreve em grego?
    A Biblia contem mais de dois mil erros crasos. Portanto é um livro de ficçao...

    ResponderExcluir