terça-feira, 5 de julho de 2011

Deus, um delírio.


Já que os crentes têm sua "bíblia sagrada" eu também tenho a minha.
Um livro que não me canso de ler e reler: "Deus, um delírio", de Richard Dawkins.
Se você ainda não leu, recomendo muito, Dawkins é um dos mais brilhantes pensadores ateistas da atualidade e sua visão lógica e instigante nos consola um pouco pela falta que Carl Sagan faz ao mundo.
Seguem pequenos trechos, sobre a bíblia:

Os fundamentalistas sabem que estão certos porque leram a verdade num livro sagrado e sabem, desde o começo, que nada os afastará de sua crença. A verdade do livro sagrado é um axioma, não o produto final de um processo de raciocínio. O livro é a verdade e se as provas parecem contradize-lo são as provas que devem ser rejeitadas, não o livro.

As coisas em que eu, como cientista, acredito (a evolução, por exemplo), acredito não porque li num livro sagrado mas porque estudei as provas.

Quando um livro da ciência está errado alguém acaba descobrindo o erro e ele é corrigido nos livros subsequentes. Isso evidentemente não acontece com os livros sagrados.

8 comentários:

  1. Algo despertou minha atenção no seu post:

    " A verdade do livro sagrado é um axioma, não o produto final de um processo de raciocínio."

    Alias, a doutrina espírita é fruto de muito estudo e pesquisas basedas em metodologias cientificas empregadas por Allan Kardec. Não são dogmas as coisas que ela nos traz. Convido o nobre companheiro a leitura do Livro dos Espíritos e ao entendimento do conceito "fé raciocinada".

    Afirma Allan Kardec, o notável codificador da Doutrina Espírita: "Fé inabalável somente aquela que pode encarar frente a frente a razão, em qualquer época da humanidade".

    ResponderExcluir
  2. Eu li Kardec, pura perda de tempo, livro de fábulas.
    O problema da fé inabalável não é encarar a razão mas vence-la, o que não acontece jamais.
    Essas afirmações teístas são sempre assim: sonoras e vazias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo visto leu frases retiradas do Google. Por um acaso já leu o Livro dos Espíritos?

      Excluir
    2. Sim, li o dos Espiritos, o dos Mediuns... li Nosso Lar e outros mais que agora não me lembro agora. A imaginação de Kardec é prodigiosa.

      Excluir
  3. Lineu, contrapondo a sua "Bíblia atéia", eu te apresento o seguinte :

    O Dr. Patrick Glynn, PhD., formado em Harvard (EUA) e Cambridge (Inglaterra), é Diretor Associado e Acadêmico residente da George Washington University Institute For Communitarian Policy em Washington D.C. estudou literatura, filosofia e história em Harvard e Cambridge. Escreveu o livro "DEUS, A EVIDÊNCIA. A RECONCILIAÇÃO ENTRE A FÉ E A RAZÃO NO MUNDO ATUAL". ( Ed. Madras, SP, 190 pp., 1999 ).
    Neste livro ele apresenta as quatro razões que o levaram a passar do ateísmo à fé :

    1- Os físicos descobrem uma ordem inexplicável no universo;

    2 - Os médicos relatam o poder de cura da oração;

    3 - As experiências no limiar da morte mostram aos psicólogos que a fé estimula a saúde mental;

    4 - Os sociólogos reconhecem as consequências deletérias de uma sociedade desprovida de vaolres espirituais.

    ResponderExcluir
  4. 1. A ordem do universo é cada vez mais explicada, o que ainda não tem explicação comprovada cientificamente é a sua origem. Mas isso não quer dizer que tenha sido um velhinho de barbas brancas que trabalhou 6 dias e no 7o foi descansar na sua nuvem favorita, quer?
    2. Efeito placebo, já testado e comprovado diversas vezes pela ciencia, leia post "Rezar faz bem a saúde".
    3. E daí? O que isso prova? É obvio que ter fé provoca uma série de consequências, boas e más, se não fosse assim não existiriam as religiões. Acreditar em uma coisa não faz a coisa existir.
    4) Não necesssariamente, como voce pode ler aqui mesmo no blog há diversas nações no planeta onde a religião é irrelevante e a grande maioria da população é ateista. Um exemplo seria a Noruega, país pacífico e evoluido e recentemente atacado por um terrorista que se classificou como "fundamentalista cristão".
    Desculpe, os 4 pontos do tal Dr. Glynn são fraquinhos demais, tente outro.

    ResponderExcluir
  5. Cosmas Indicopleustes20 de outubro de 2011 21:23

    Que ateu tão fraquinho este, que tem como livro de cabeceira Richard Dawkins!

    A ordem no universo é explicada? Qual é a explicação? Gostaria de saber. Que eu saiba finalidade pressupõe intenção, que é coisa que a matéria não tem.

    E quanto ao velhinho de barbas... Deixa de ser criança, com conceitos de criança, e acorda para a vida.

    ResponderExcluir
  6. Cosmas, comportamento infantilizado tem quem acredita no velhinho de barbas brancas e não quem critica essa idéia tola, quem tem que acordar para a vida são eles, não acha? Quanto a Richard Dawkins, voce me acha fraco por le-lo, mas quem eu deveria ler então? Chico Xavier?
    Informe-se melhor, leia Dawkins e volte para criticar com um mínimo de fundamento, frasezinhas irritadas e irônicas não enriquecem debates.

    ResponderExcluir